Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 10 de junho de 2013
Autor: R. J. Palacio
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 368
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789895579655

Sinopse:
August nasceu com uma deficiência genética que faz com que o seu rosto seja completamente deformado. Quando nasceu os médicos não tinham esperança de que sobrevivesse, mas sobreviveu. Vários anos e muitas cirurgias depois, August vai, aos 10 anos, enfrentar o maior desfio da sua vida. A escola.
Contado a várias vozes, é uma história emotiva das dificuldades que tem de superar uma criança com uma terrível deformação e um relato do milagre que é a vida.


Opinião:
Já tinha este livro cá em casa há imenso tempo, mas apenas o li quando, em conjunto com outros bloguers, estivemos a eleger aquele que na nossa opinião era o melhor romance do ano de 2012.

August nasceu diferente. Nasceu com uma condição genética que faz com que a sua fisionomia seja totalmente diferente das de outras pessoas. Esta pequena criança tem a cara deformada, o que leva a olhares de desconfiança por todos aqueles que o rodeiam. Olhares de medo. Olhares de compaixão. E até mesmo olhares de nojo.

August sabe mais sobre hospitais e termos técnicos do que qualquer pessoa com a sua idade deveria saber. Sendo paciente regular, pois sem as inúmeras operações que fizera não teria sobrevivido, August vive uma vida demasiado protegida pelos pais e é agora, com apenas 10 anos, que vai para o desconhecido. Longe da sua casa e da sua rua onde todos o conhecem e cresceram com ele lado a lado, sabendo que apesar do seu aspecto continua a ser um rapaz normal como qualquer outro.

Na escola a sua aparência desde logo chama a atenção. Ora dos maldosos, gozando com a sua aparência assustadora, ora dos medricas, que se afastam dele como se se tratasse de uma doença incurável. Mas August esta habituado a ultrapassar operações cujo risco de sucesso é mínimo. Está habituado desde bebé a ver crianças a fugirem dele. A ver as mães a afastarem os filhos dos parques infantis mal o vêem. Acabou por crescer rodeado de desconfiança e sabendo que ninguém era como ele.

Esta história não é real, mas quando estava a ler este livro tinha acabado de ver uma reportagem na televisão sobre uma criança que tem a doença genética descrita neste livro, por isso acabei por ter sempre na minha cabeça a cara da criança desse documentário, o que de certa força me ligou mais à história. Neste livro a autora é deveras esperta e não se centra unicamente em August. Separando o livro em diversas partes, cada parte é referente a alguém no livro. Desde August, à sua irmã "rebelde", ao seu melhor amigo, à sua melhor amiga. Acabamos por conhecer August não apenas por si mesmo mas também através dos olhos das outras personagens, o que acaba por ser uma mais valia em todo o processo, pois se na parte de August ficamos com pena dele, esse sentimento acaba por ser substituído por admiração, à medida que a história avança e que lemos as partes das outras personagens.

Apenas me fez impressão uma criança de apenas 10 anos ser tão adulta. Achei-o tão calmo e adulto para uma criança como ele. Sim, teve de crescer mais depressa, de forma a compreender o porquê das operações, das crianças e mães fugirem dele, de ser tão diferente. Mas foi talvez o que mais impressão me fez, embora acabe por compreender esta atitude à medida que ia lendo o livro.

Um livro sem dúvida inspirador e que recomendo a todos.

0 devaneios :