Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Prometes Amar-me?" de Monica Murphy

Passatempo

Passatempo
Até 23 de Julho

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 9 de julho de 2014
Autora: Margaret Moore
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 320
Editor: Harlequin Internacional
ISBN: 9788467195699

Sinopse:
Lady Adelaide queria fugir do casamento a todo o custo. Lady Adelaide prometera que nunca se casaria, nunca permitiria que nenhum homem se apoderasse dela ou das suas terras. Ao chegar à corte do rei teve de se esquivar de uma multidão de caça-fortunas, mas um dia acabou nos braços de um corajoso cavalheiro e começou a repensar a sua solene promessa. Para salvar o irmão, Armand de Boisbaston precisava de uma esposa rica disposta a ajudá-lo, mas o destino enviara-lhe lady Adelaide, uma mulher que garantia pretender fugir do casamento, mas cujos lábios diziam uma coisa muito diferente. As perigosas maquinações que os rodeavam uniram-nos numa aventura tão apaixonada como o desejo que não parava de crescer entre eles…


Opinião:
Estes romances pequeninos da Harlequin valem mesmo a pena. São baratuchos, pequenos e rápidos de ler e para o que eu quero servem perfeitamente. Continuando pelo ereader e com romances históricos, comecei a ler este novo livro de Margaret Moore, um livro que embora a capa não me seduzisse de forma alguma, a sinopse fez o seu trabalho.

Lady Adelaide está sob a guarda do rei. Não tendo uma fortuna muito grande, estar sob a guarda do rei permite-lhe viver comodamente, enquanto aprende como estar na corte e perto de pessoas de alto estatuto. Mas Adelaide não quer uma coisa que muitas donzelas da corte querem... casar. Adelaide sabe o que um homem pode fazer a uma mulher se estiver chateado, sabe que as pessoas podem sofrer se não lutarem e se impuserem. É por isso que, recorrendo às suas maneiras perfeitas e magnetismo inebriante, Adelaide dá a volta a todos os homens que se aproximam dela, conseguindo manter-se livre.

Armand de Boisbaston esteve vários meses encarcerado numa torre, a pão e água, enquanto via e ouvia os seus colegas de armas a serem mortos e torturados. Acaba por conseguir sair da torre, devido à ajuda de amigos e conhecidos, que juntam a quantia necessária para a sua libertação. Mas a fortuna gasta é tal que Armand fica pobre, o que visto que o seu irmão continua preso e à espera de resgate, não é bom sinal. Com o objetivo de pedir ajuda ao rei, Armand dirige-se à corte, mas sem sucesso nenhum, pois aquele rei apenas vê a sua própria satisfação em sua frente.

É na corte que conhece Adelaide e ambos tomam conhecimento de um ataque planeado ao rei, para o assassinar. Tentando estar próximos para conseguirem ajudar-se a esclarecer este atentado, acabam por ficar noivos, o que lhes traz inúmeras confusões.

É um livro que se lê bem. De rápida leitura e com uma linha de história que nos prende, sendo que acabamos por ficar imensamente curiosos por saber quem é o verdadeiro assassino. Aliás, acho que essa era a verdadeira linha condutora de toda a ação e achei que a tentativa de homicídio foi muito mais aprofundada do que os sentimentos dos personagens. É verdade que ficamos a conhecer os abusos que Adelaide, melhor que a mais de Adelaide, sofreu, mas nem esse assunto é aprofundado o suficiente para sentirmos mais afinidade com ela. Senti alguma afinidade, mas não a suficiente e achei que com a história que a autora nos apresentava esta personagem poderia ser mais desenvolvida.

Armand foi outra personagem com quem tive o mesmo problema. Achei-o com uma história de fundo interessante mas de alguma forma a autora não me deixou criar afinidade suficiente com a personagem. Outro ponto que tenho a apontar são os diversos personagens que são apresentados repentinamente, sendo que mais à frente quando nos falavam de novo da personagem x, acabava por não me lembrar onde já tinha lido sobre ela.

É uma leitura fluída e simples, sendo óptima para um dia de praia. Histórias com personagens interessantes com uma boa história de fundo, mas com quem não consegui criar uma afinidade total, o que foi uma pena.

0 devaneios :