Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

domingo, 18 de janeiro de 2015
Autoras: Holly Black e Cassandra Clare
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 320
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896575601

Sinopse:
A maior parte dos miúdos faria qualquer coisa para passar na Prova do Ferro. Mas não Callum Hunt.
O pai ensinou-o a desconfiar da magia e explicou-lhe que o Magisterium, a escola onde os aprendizes de Magos são treinados, é uma armadilha fatal. Callum tenta fazer o seu melhor para ser o pior de todos os candidatos - mas não consegue falhar.
Superada a Prova do Ferro, não lhe resta outra opção, senão entrar para o primeiro de cinco anos de aprendizagem no Magisterium.
A Prova do Ferro foi apenas o início, porque o verdadeiro teste ainda está para vir…


Opinião:
Admito, apenas li o primeiro livro da saga Os Instrumentos Mortais. Na altura não me apetecia ler aquele género de livros e acabei por deixar passar. De tal forma que hoje em dia olho para o número de livros que me faltaria ler e quase me dá uma coisinha má. Quando vi que a Planeta iria lançar outro livro da autora, em conjunto com Holly Black, tive imensa curiosidade em saber como estaria a escrita da autora e pelo que vi, melhorou imenso! Pelo menos eu gostei bem mais, agora se é resultado da parceria ou não, já não sei.

Callum Hunt sabe que tem magia dentro de si. O pai decidira contar-lhe a verdade quando tinha idade suficiente para perceber e desde aí não parara de lhe dizer que o Magisterium, a grande escola de magia, era o pior lugar para se estar e a magia apenas trazia desgraça e morte. Quando é chamado pela escola para fazer o teste para determinar se teria ou não que ter lá aulas, Callum está decidido a fazer o pior teste possível para não entrar. Mas ao fazê-lo demonstra que tem um enorme poder. Um poder que não está domado e que pode ser um perigo no mundo real. Fica assim como aluno do melhor mestre de magia de Magisterium, um homem que está decidido a ensiná-lo a controlar os seus poderes.

Depressa Callum apercebe-se que a vida em Magisterium não é o pesadelo que julgava e que o pai lhe havia prometido. Faz novas amizades e a magia não o assusta, antes pelo contrário, fascina-o. A juntar a tudo isso, começa a descobrir mais sobre a guerra em que a mãe morrera, desconfiando que talvez esta não tivesse sido assim tão culpa de Magisterium quanto o pai lhe queria fazer crer. Mas quando encontra uma pista que lhe prova que o pai, até ao seu professor pedira ajuda para o retirar da escola, Callum começa a desconfiar que algo mais se passa.

Surpreendeu-me. Sem dúvida alguma que este livro me surpreendeu. Apesar de ser um livro juvenil, tal como esperava, o que me surpreendeu foi a qualidade da escrita com que me deparei, em conjunto com as personagens que gostei imenso de conhecer e como não podia deixar de ser, o grande mistério que está por trás do ódio do pai de Callum por Magisterium, facto que apenas no final de todo o livro é anunciado. Eu tinha as minhas próprias suspeitas, mas a pouco mais de meio estas caíram por terra e provaram não ser corretas, sendo as corretas mais estranhas do que pensara, mas ligado o puzzle, faziam muito mais sentido.

A amizade entre Callum e os colegas, sendo os três alunos do mesmo mago e uma equipa, acaba por ser um dos pontos fundamentais em toda a narrativa, sendo aí que descobrimos a sua maneira de pensar e reagir a determinadas situações. Esta amizade acaba por ser muito importante nas revelações futuras e acredito que nos próximos volumes esta venha a ser posta à prova diversas vezes.

O que me fez impressão neste livro inicialmente, foi a semelhança com Harry Potter. É verdade, agora tudo o que tem feiticeiros relaciono com Harry Potter, mas a escola de magia, o ser separados por equipa (aqui é um pouco diferente, mas são separados), a competição entre as equipas, o grande feiticeiro mau que anteriormente tinha sido aluno da escola mas não o tinham conseguido ajudar… Existem diversos pontos neste livro que me relembram a saga do Harry Potter, mas a verdade é que também tem a assinatura das autoras.

De qualquer forma, foi um livro de que gostei imenso e recomendo a todos!

0 devaneios :