Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 17 de janeiro de 2015
Autor: George R. R. Martin
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 336
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896376420

Sinopse:
Nos últimos dias do reinado do Rei Daeron, com os Sete Reinos em paz e a dinastia real Targaryen no seu apogeu, conhecemos a história de um jovem escudeiro de nome Dunk que parte em busca de fama e glória num dos mais famosos torneios de Westeros.
Mas ele desconhecia que o destino pode pregar estranhas partidas e que o caminho para a honra e nobreza em Westeros está ladeado não só de perigos, mas também de amizade e coragem. Quando conhece Egg, um rapaz misterioso e inteligente, mal sabe que os laços estreitos que forma com ele irão mudar a sua vida para sempre.
Com Histórias dos Sete Reinos George R. R. Martin transporta-nos para o mundo fascinante e repleto de intrigas de Westeros, com a mesma mestria com que escreveu a sua obra-prima: A Guerra dos Tronos.


Opinião:
Que saudades tinha de George R. R. Martin! Já não leio nada seu há imenso tempo e embora, admito, ainda não tenha lido o último livro das crónicas de Gelo e Fogo, tinha saudades em ler algo que não tivesse um passado, que não fosse preciso ter conhecimento de algo posterior, para ler. A editora tem feito um excelente trabalho a vender o trabalho do autor, lançando de vez em quando livros com diversos contos do autor, muito deles passados no mesmo mundo da sua muito aclamada saga. Foi assim que, com saudades, não resisti a ler estes pequenos contos que poderão constituir um só livro, pois acabam por ter as mesmas personagens, só que em diferentes aventuras.

Dunk era escudeiro de um velho cavaleiro. Um cavaleiro sem senhor que viajava de terra em terra a ajudar quem precisava e a combater em torneios. Um cavaleiro que andava cada vez mais aposentado mas que continuava a cuidar de Dunk. Até ao dia que apanha uma constipação e acaba por adoecer seriamente, morrendo. Mas não antes de armar Dunk, tornando-o um verdadeiro cavaleiro, um sonho tornado realidade.

Ser cavaleiro não é apenas salvar donzelas e andar com as suas melhores roupas e armas. Pelo menos para Dunk. Quando consegue entrar no seu primeiro torneio, tendo diversos percalços pelo caminho e acabando por conhecer um rapaz chamado Egg que quer ser seu escudeiro, Dunk faz o seu primeiro ato heróico, salvando uma mulher de um dos príncipes reais. Um homem cruel e imensamente orgulhoso que decide que Dunk tem que ser castigado, e o castigo seria a morte. Pedindo um julgamento por combate, as coisas acabam por se revelar mais perigosas do que antes e as amizades ali realizadas acabam por o acompanhar durante toda uma vida.

Admito que gostei mais deste livro do que esperava. É um livro de contos, mas contos que estão todos relacionados entre si, havendo inclusive referência uns aos outros. Acho que estes apenas se chamam contos porque a aventura vivida em cada um é diferente, pois as personagens acabam por ser sempre as mesmas. Adorei a personalidade de Egg, o pequeno escudeiro de Dunk. Um rapaz que não sabe quando se manter calado e com uma cultura tal que surpreende todos aqueles com quem fala. Um rapaz que se apresenta como muito menos do que é, embora os leitores, ao saberem a sua verdadeira entidade, gostem ainda mais dele.

Dunk faz-me lembrar um sábio antigo. A maneira de falar, agir e pensar acaba por demonstrar uma calma e esperteza que em nada estão relacionadas com a educação recebida no passado, visto que a única educação que tem foi a que o velho cavaleiro lhe passou.

São contos que acabam por aprofundar a maneira de ser das personagens e por nos dar uma vista geral de um mundo que já conhecemos (pelas crónicas de Gelo e Fogo) antes dos Lannister subirem ao trono de Westeros. Um mundo diferente e em mudança, algo referido constantemente por Dunk e outros cavaleiros andantes.

Um bom livro para recordar a escrita de George Martin e que li de um ápice.

0 devaneios :