Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015
Autora: Mary Balogh
Edição/reimpressão: 2014
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892328959

Sinopse:
Crescer no seio da família Bedwyn não é tarefa fácil; que o diga a jovem Freyja Bedwyn. Tendo passado a infância rodeada por quatro rapazes, habituou-se desde cedo a igualá-los em ousadia e independência. Mas o atrevimento - tolerável numa menina - é considerado inaceitável numa mulher.
Quando, a meio de uma viagem a Bath, o quarto em que Freyja está hospedada é invadido por um atraente fugitivo, a jovem não tem meias-medidas e esmurra-o. Ele é Joshua Moore, o petulante marquês de Hallmere. Nessa noite mal adivinham que, dias depois, estarão… noivos. Para duas pessoas que anseiam por liberdade e parecem detestar-se, esta reviravolta é, no mínimo, inexplicável.
Entre o choque e a admiração, a alta sociedade não se cansa de especular sobre a origem de uma relação tão enigmática, excessiva, e ligeiramente escandalosa…


Opinião:
Esta é daquelas autoras que já é conhecida pelos seus romances históricos, estando a tornar-se numa verdadeira Madeline Hunter. Seguindo o típico ingrediente de fazer sagas em que cada livro corresponde a uma pessoa de uma grande e poderosa família, foi um livro que não resisti a ler quando o adquiri. O meu problema foi a capa, mais precisamente a rapariga na capa. Nunca gostei muito de “caras” nos livros, mas enquanto umas não me "aquecem nem arrefecem", outras fazem-me imensa confusão e não gosto muito. Também tenho que admitir que apenas vi a capa no computador, pois li o livro em versão ebook, e tal pode ter sido uma das grandes razões para não ter gostado muito do que vi, mas sendo a autora que era, comecei a ler.

Freya sabe que não é bonita. Sabe que a sua maneira de ser e estar afasta imensos pretendentes e claro, a parte da (falta de) beleza ajuda imenso neste ponto. Apesar disso é uma pessoa feliz. Adora a sua vida, a sua enorme e famosa família e é graças a esta que, apesar de já ser considerada uma “solteirona”, continua a ser uma pessoa feliz e satisfeita. Numa das suas viagens, Freya acaba por ficar numa velha estalagem e manda a sua criada para fora do quarto. Afinal, apesar de ser de alto estatuto, odeia saber que estão no seu quarto para cuidar de si. Repentinamente, quando pensa que pode finalmente tentar dormir, um belíssimo homem entra no seu quarto. Um homem que quando esta ameaça goza com a afirmação de Freya se de alto estatuto. Afinal que pessoa de alto estatuto dormiria sem a sua criada de quarto?

Quando Freya chega finalmente ao seu destino e começa a frequentar os bailes, acaba por descobrir o tal homem que lhe entrara no quarto da estalagem. Esse homem acaba por se revelar Joshua Moore, o mais recente marquês de Hallmere. Um homem que herdara uma fortuna enorme após a morte do primo, descobrindo que a vida de um marquês era tudo menos divertida. Ou assim pensava até conhecer Freya. Uma mulher determinada que o adora irritar, um sentimento que é mútuo. Duas pessoas que se começam a aproximar e a sentir uma química como nada que tinham sentido antes.

Gostei imenso deste livro. Acho que de todos os que li desta saga, até agora, este foi o meu favorito. Adorei a química entre o casal e as personalidades de cada personagem. Freya é uma mulher inteligente, forte e determinada, mas muitíssimo insegura pela sua figura, embora esconda isso melhor do que ninguém. Joshua é um homem que sabe que é bonito e usa isso para seu próprio proveito, sendo a inteligência o que usa como arma secreda, pois ninguém o considera inteligente quando o conhece inicialmente.

Este é um daqueles livros em que sabemos o final, o que irá acontecer às personagens e como estas se sentem, não é daqueles livros em que cada página é uma surpresa, mas é um livro de rápida leitura, escrita fluída e que qualquer romântica adora. E como pertenço a esse grupo, claro que gostei.

Um livro que recomendo!

2 devaneios :

Marisa Luna disse...

Boa noite!!!
Há muito que ouço falar desta escritora e ainda não li nenhum dos seus livros.
Mais um para a minha whislist.
Beijocas e boa semana

Vanessa Montês disse...

Tens que ler! A autora tem os seus altos e baixos, mas dentro do género é muito bom!