Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 28 de maio de 2015
Autora: Paula Hawkins
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 320
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898800541

Sinopse:
O êxito de vendas mais rápido de sempre. 
O livro que vai mudar para sempre o modo como vemos a vida dos outros. 
Todos os dias, Rachel apanha o comboio... No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente.
Até que um dia... Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.


Opinião:
Este foi um livro que me chegou às mãos devido a uma nova iniciativa em Portugal, apesar de já muito usual no estrangeiro. Este livro chegou-me como cópia avançada de leitura, recebido um mês antes de ser lançado no mercado. Antes de receber a boa notícia da editora, já tinha imensa curiosidade em ler este novo título, devido à extensa campanha de marketing realizada pela editora através do seu facebook.

Rachel já apanha o comboio há imensos anos. A sua viagem diária de ida e volta para o trabalho tem o seu momento mais interessante num pequeno bairro onde vê sempre o mesmo casal. Não sabendo os nomes destes, criou no seu imaginário uma identidade para cada pessoa do casal, uma vida e sentimentos. Sabia que eles se amavam pelos constantes afetos trocados e ficava sempre com um sorriso na cara quando passava por aquela parte da viagem.

Uma vida que Rachel tinha tido, mas agora, divorciada, sabia que as coisas eram diferentes. A sua vida tinha mudado e quando descobre que a rapariga do casal, que observava constantemente. tinha desaparecido, vai de imediato à polícia dizer tudo o que sabia. Mas aliado a outros problemas, dizer que sabe aquelas informações porque constantemente observa o casal, não é propriamente um bom início de conversa numa esquadra de polícia.

Este é um livro que me surpreendeu pela positiva. Não posso dizer que tenha ficado presa desde o início, algo que sei que aconteceu com muitos leitores. Inicialmente não percebia a importância da descrição contínua da viagem de comboio de Rachel, do seu quotidiana (deveras chato e repetitivo, devo dizer). Mas com o passar da narrativa comecei a perceber que todas essas repetições tinham pormenores que eram importantes para o desenvolvimento da história e de todas as ações em seu redor e foi aí que não consegui largar o livro enquanto não o terminei.

Este livro está dividido por três histórias que acabam por ter o mesmo fio condutor. Temos a história de Rachel, a grande personagem de todo esta história, Anna, a nova mulher do ex-marido de Rachel, uma mulher que destruíra um casamento sem remorso algum e que agora tinha a família perfeita e Megan, a mulher que Rachel observava do comboio, que aparece morta de um momento para o outro.

Estas personagens acabam por estar todas relacionadas, estando todas juntas no drama. Rachel é o principal fio condutor da história. Uma mentirosa compulsiva que aproveita qualquer oportunidade para mentir. Uma mulher que se esconde por trás de uma história inventada e, por quem inicialmente apenas sentia raiva e uma enorme falta de pena. Mas isso foi algo que mudou imenso no final do livro, quando temos perante nós uma mulher sensível e muito danificada que nunca recebera apoio daqueles que gostava.

Todas estas mulheres têm algum problema por trás. Todas têm os seus demónios e, apesar de inicialmente se renderem face a estes, acabam por tentar lutar contra eles da melhor forma que sabem.

Foi um livro que gostei imenso e com uma reviravolta final de que o leitor começa a desconfiar a determinada altura. Gostei imenso e aconselho sem reservas! Um livro que irá fazer as delicias dos fãs do género. E não se deixem ir abaixo se o início não vos prender, verão que vale a pena.

1 devaneios :

Denise disse...

Olá,

Falam tanto neste livro que o meu interesse vai diminuindo na mesma medida.
Pela tua análise parece interessante. Quem sabe um dia ;)

Boas leituras!