Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo #1

Passatempo #1
Até 24 de dezembro

Passatempo #2

Passatempo #2
Até 27 de dezembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 20 de agosto de 2015
Autora: Julia Quinn
Edição/reimpressão: 2015
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892329246

Sinopse:
Libertino. Devasso. Debochado. Três adjetivos que podiam descrever Michael Stirling na perfeição. Bem conhecido nas festas londrinas, quer desempenhasse o papel de sedutor ou o papel de seduzido, uma coisa era certa: nunca entregava o coração. Ele teria até acrescentado a palavra "pecador" ao seu cartão de visita se não achasse que isso mataria a pobre mãe.
Mas ninguém é imune ao amor. Quando a seta de cupido atinge Michael, dá início a uma longa e tortuosa paixão - pois o alvo dos seus afetos, Francesca Bridgerton, tem casamento marcado com o seu primo.
Mas isso foi antes. Agora, Francesca está novamente livre. Infelizmente, ela vê Michael apenas como um ombro amigo - até à fatídica noite em que lhe cai inocentemente nos braços, e a paixão se revela mais poderosa e intensa do que o mais perverso dos segredos…


Opinião:
Como todos sabem eu adora Julia Quinn. Os seus primeiros romances da saga Bridgerton fizeram-me perceber o quanto eu adoro romances históricos com personagens engraçados e com personalidades fortes e desde então não consigo deixar passar um único livro desta autora.

Francesca Bridgerton é a mais velha das suas irmãs, sendo apenas ultrapassado pelos irmãos. Uma mulher lindíssima e muitíssimo culta que era das que mais destoava entre toda a família. Enquanto todos na sua família eram conhecidos por serem faladores e extrovertidos, Francesca era precisamente o contrário, sendo uma pessoa calada apesar de divertida, com as suas ocasionais bocas e ataques aos irmãos. Apesar de jovem, é já uma viúva proclamada, não tivesse o seu marido falecido momentaneamente devido a uma simples dor de cabeça. Apesar de se terem passado diversos anos, Francesca continuava num luto leve. Mas a grande vontade de ter um filho só seu fá-la mudar de ideias, tentado encontrar um novo marido... e ofertas não lhe faltam!!

Quem não fica nada contente com estas ofertas é Michael. Michael era o primo pobre do antigo marido de Francesca. Um homem que adorava a família e que se dava por felizardo por não ser o rico da família, com títulos e imensos terrenos para governar. Mas devido à morte do primo, sendo o herdeiro mais próximo, Michael acaba por ficar com todas aquelas responsabilidades que sempre odiara. O pior de tudo é que sente que roubou algo ao primo mas não o que queria mais... o amor de Francesca.

Este deve ter sido o livro mais fraco de toda a saga Bridgerton, até agora. De acordo com o Goodreads há outros títulos anteriores que os leitores consideraram ainda mais fracos, mas para mim este é o mais fraco. O início não me prendeu e Francesca deve ter sido o membro mais fraco de toda a família. É verdade que desde o início sabemos que era é a mais recatada entre os irmãos, mas não esperava que essa característica me fizesse achar o livro tão fraco comparativamente aos restantes. Apesar de fazer sentido, pois o que eu adoro nestes livros são as personalidades excêntricas de todos os irmãos. Além disso, tirando o final do romance, no início não senti nenhuma atração forte entre as personagens principais, ou seja, Francesca e Michael. Sim, sabemos desde o início que Michael a ama, sendo que acompanhamos o florescimento desse amor em Francesca, mas senti falta de algo. Senti falta da atração inexplicável com que a autora nos costuma presentear e das loucuras inerentes a essa paixão.

Talvez tal tenha ocorrido por Francesca ser alguém mais adulto, mentalmente, do que os irmãos. Alguém que já fora casado e que sabia as responsabilidades que tinha para com todos aqueles em seu redor. Nem mesmo o "mulherengo" Michael me prendeu. Não sei, senti falta de "fogo", de paixão neste livro. Admito que fiquei um pouco desiludida... Mas não é isso que me vai impedir de continuar a acompanhar esta saga, especialmente com o próximo título prestes a ser publicado.

4 devaneios :

Femme Trivial disse...

Ainda só li o primeiro e fiquei rendida :)

Vanessa Montês disse...

O primeiro é fantástico!! Toda a coleção o é :3

Daniela Inês Amaral disse...

Também adoro esta saga! só uma pequena correção: a mais velha das raparigas é a Daphe!

Daniela Inês Amaral disse...

O meu preferido é o 2º volume do Anthony e da Kate, seguido do 4ºvol do Collin e da Penelope! além do romance, está presente em grandes doses, o humor! Nunca vou esquecer o que me ri com Anthony e Kate principalmente durante o jogo de Palamalho...