Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

domingo, 9 de agosto de 2015
Autor: Terry Goodkind
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 432
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04768-7

Sinopse:
Esta é a segunda regra dos feiticeiros:
O pior dos males pode surgir da melhor das intenções

Os caminhos de Richard e Kahlan separaram-se: forçado a submeter-se aos desejos da Madre Confessora, o portador da Espada da Verdade encaminha-se para o Palácio dos Profetas, em Tanimura, a fim de aprender a controlar o seu dom, antes que este o mate. Por outro lado, a última das Confessoras, enredada numa trama de mentiras piedosas cujo único objetivo é salvar a vida do homem que ama, dirige-se para a Fortaleza dos Feiticeiros, em Aydindril, onde espera encontrar Zedd e, juntos, ajudarem Richard a cumprir o seu destino.
Todavia, num mundo em que a magia é, simultaneamente, uma bênção e uma maldição, e em que qualquer um pode ser um agente do Guardião disfarçado, distinguir aliados de inimigos revela-se uma tarefa hercúlea. Através dos seus próprios erros, o seeker e a Madre Confessora vão descobrir, da forma mais dolorosa, que a maior das bondades e a melhor das intenções podem constituir um caminho insidioso para a destruição.
Sabedoria, prudência e uma boa compreensão da primeira regra dos feiticeiros são as únicas armas de que dispõem: mas serão suficientes para reparar o véu e devolver a Pedra das Lágrimas ao reino dos mortos?


Opinião:
Pouco depois de ler a primeira parte d'A Pedra das Lágrimas tinha que ler a continuação! Este título prendeu-me muito mais do que o primeiro do autor e não resisti a continuar a ler a saga passado pouco tempo de ter lido o início desta nova narrativa.

Richard tem o mundo virado do avesso. Sempre pensara que o seu amor por Kahlan era superior a tudo e todos, mas quando descobre que é um feiticeiro e que o seu poder está descontrolado, descobre também que talvez Kahlan não goste dele tanto quanto ele pensava, pois obrigara-o a colocar uma nova "coleira", algo que ele jurara nunca mais fazer, pois sofrera demasiado da última vez que tal lhe tinha sido colocado. Viajando em direção ao Palácio dos Profetas, Richard tem como companhia uma mulher demasiado focada no seu trabalho. Alguém que não quer criar laços e que o trata quase como uma pequena criança, achando que os seus acessos de fúria são nada mais do que birras de criança.

Enquanto isso Kahlan está decidida a regressar a casa, à Fortaleza dos Feiticeiros, mas o que encontra no seu caminho não acalma o seu coração, já de si louco de saudades e tristeza por Richard. Durante a viagem encontra o reino da sua meia irmã destruído. A irmã está desaparecida e dentro da cidadela apenas encontra corpos. Os homens morreram a lutar. As mulheres mais sortudas também. As restantes tiveram o horrível destino de servirem para divertir os conquistadores. Esta descoberta aumenta a necessidade de ir a Aydindril impor a sua lei, afinal, sendo a Madre Confessora, é como que a chefe de todo aquele território. Algo que acaba por ser muitíssimo complicado.

Adorei, adorei, adorei. Cada livro que passa me prende mais na história de Richard e de Kahlan. Claro que temos outras personagens, mas estas são de qualquer forma as principais e acabam, sem elas próprias saberem, por influenciarem-se mutuamente. São ambas personagens fortes e capazes, que sabem que têm o destino do mundo nas suas mãos. Fardo que carregam de boa vontade, mas sempre com algumas reservas. Fazem o melhor para salvar os outros, nunca pensando muito nos seus próprios desejos, tornando-os altruístas e pessoas de grande sabedoria, mesmo que não o saibam.

São pessoas adoradas na Terra Média, pelo menos por aqueles que querem paz e viver em liberdade. Para os seus inimigos são alvos a abater e grandes pedras nos seus sapatos. Mais uma vez estamos perante um perigo de morte para a Terra Média que acaba por ser combatido pelos nossos heróis. No meio de muitas traições e ódios antigos, acabamos por entrar nesta aventura e quando terminamos apenas queremos ler mais e mais. O autor criou personagens únicas que acompanham o leitor mesmo após a leitura terminar e sem dúvida alguma que vou continuar a acompanhar esta coleção.

Recomendo sem reservas!

0 devaneios :