Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Derradeira Ilusão" de Diane Chamberlain

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 3 de agosto de 2015
Autora: Alice Hoffman
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 160
Editor: Edições Gailivro
ISBN: 9789895575534

Sinopse:
Estrella deMadrigal pensava que sabia quem era: filha, neta, irmã, melhor amiga, amada. Ela é a Estrela no Céu Nocturno, a Verdade no meio da Escuridão. Mas, em Espanha, neste século cruel e impiedoso, a verdade é um bem precioso e raro. Os judeus que recusam a conversão ao Cristianismo arriscam tudo o que têm: o amor, a vida, a família e a fé. A certa altura, uma descoberta espantosa abala profundamente a existência de Estrella. E no entanto, esta mudança devastadora é provocada por algo pequeno e doce. Um beijo. O beijo de alguém que Estrella está proibida de amar. À medida que uma nova rapariga emerge do casulo de segredos no qual foi criada, a paixão desponta e a amizade desmorona-se - a traição acaba por libertar um monstro maligno das profundezas da terra. Estrella dá por si numa situação que nunca julgou ser possível; é alguém que nunca imaginou ser.


Opinião:
Este livro tem uma capa que aponta para um livro de fantasia e admito que foi isso que me chamou inicialmente a atenção. Mas a verdade é que, após ler a sinopse percebi que o livro não era nada relacionado com magia, o que ainda me despertou mais a atenção.

Estrella sempre tivera uma boa vida. Uma família estável, uns pais, avós e irmãos que a adoravam. A sua mãe era conhecida por toda a cidade como alguém que sabia como cuidar dos outros, algo que havia herdado do seu pai e avô de Estrella que também era conhecido entre muitas pessoas. Estrella vivia no lado "bom" da cidade. O outro lado era onde moravam famílias judias que se haviam convertido mas que continuavam a ser olhadas de lado e com desconfiança. Pessoas que não faziam mal a ninguém mas que todos julgavam que traziam o diabo no corpo.

A primeira prova dessa distinção que Estrella observara foi quando um homem estava, em desespero, a implorar pelos seus livros. Livros que estavam em pilha a serem queimados. O povo em redor gritava que tal era o castigo menos severo e que o acusado merecia pior e Estrella inicialmente não percebera o porque, afinal de contas, na sua família, havia aprendido que todos eram iguais. Mas se todos os católicos sabiam que tais livros eram incorrectos, porque é que Estrella não percebia o porquê dessa incorreção? Porque é que o seu avô tinha livros perigosos escondidos... Porque é que a mãe continuava a visitar pessoas no lado "mau" da cidade?

Este foi um livro que me surpreendeu. Quase que pode ser considerado um conto devido ao seu tamanho, afinal de contas o livro tem 160 páginas com letras bem grandinhas. Estrella era uma rapariga muito inteligente que vivia feliz e sossegada e que tinha como melhor amiga uma rapariga vingativa e que queria tudo apenas para ela. Uma rapariga que levada pelos ciúmes acusa a família de Estrella de algo que, apesar de verdade, lhe destrói toda a família e acaba por matar todos em seu redor. Este foi um livro que me atingiu imenso. Atingiu porque o motivo para a morte ter atingido aquela família fora não apenas a loucura da II Guerra Mundial mas também a inveja... A inveja é um veneno poderoso e é isso que visualizamos neste livro.

Nele sofremos com Estrella, sofremos com a morte de todos aqueles que ela amava e sofremos quando esta descobre quem fora a causadora de todo aquele mal... Um livro que me surpreendeu e tive pena de não ser mais longo!

0 devaneios :