Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016
Autora: Gayle Forman
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 216
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722354080

Sinopse:
Passaram três anos desde que o amor de Adam ajudou Mia a recuperar após o trágico acidente que vitimou a sua família - e três anos desde que Mia decidiu afastá-lo da sua vida sem lhe dar explicações. Quando uma noite os seus caminhos se cruzam na cidade de Nova Iorque, ambos têm a oportunidade de se confrontar com os fantasmas do passado e de abrir o coração ao futuro.


Opinião:
Adorei o primeiro livro que li da autora, o famoso "Se Eu Ficar". O grande problema do livro foi o final. Assim de repente não me lembro de um livro que me tenha deixado tão surpresa por a narrativa parecer que termina a meio, acabando do nada e deixando o leitor perdido e sem saber o que iria acontecer a seguir. Este livro seria, pelo menos para mim, a grande continuação do primeiro volume, a continuação que devia ser integrada no mesmo livro, mesmo tendo acontecido alguns anos depois dos acontecimentos que tornaram Mia órfã.

Mia ficara sozinha. Os pais e o irmão mais novo tinham falecido no acidente que quase a tinha morto. Um acidente que quase lhe deixara sem o seu grande sonho, tocar o querido violoncelo e puder levar aquele som, que ela tanto adorava, ao mundo. Mas a dor de ficar em casa, num local que tanto lhe relembrava a família e tudo o que perdera, é pior do que a dor de não conseguir tocar mais. Sendo uma lutadora afasta-se de tudo o que lhe lembrava a sua vida anterior, exceptuando uma coisa, o violoncelo, treinando dia e noite e tornando-se numa grande estreia mundial.

Adam também tivera sorte na vida. A sua banda tinha dado frutos depois do abandono de Mia, que o inspirara a escrever inúmeras letras que se tornaram sucessos instantâneos. Agora Adam não consegue andar na rua sem ser reconhecido, e já não sente a mesma felicidade de antes quando toca em grandes palcos mundiais. Uma estranha nostalgia apodera-se dele quando recorda o passado e de repente este parece persegui-lo, quando encontra um poster a anunciar uma atuação de Mia...

Gostei muito de ler este livro. Consegui matar saudades de Mia e Adam e ter um vislumbre deles uns quantos anos após toda a ação. Descobri assim personagens mais maturas mas ao mesmo tempo cheias de dúvidas sobre o passado e o que querem fazer no futuro. Melhor dizendo, Mia tem todas as certezas possíveis sobre o que quer do futuro, mas apenas as têm porque finge que o passado não existe. Por outro lado Adam lembra-se demasiado bem do passado e por mais que tente ultrapassá-lo há sempre algo que o persegue, um fantasma que não o deixa aproveitar a vida ao máximo.

É um livro que explora como é importante não deixar pontas soltas ao longo da vida e demonstra que por vezes a verdade magoa, mas ajuda a seguir em frente. Mais uma vez a autora deixou o final meio em aberto, mas acaba por fazer sentido... afinal de contas a vida é um livro em aberto, não é verdade?

Um livro que gostei e que recomendo a quem quer saber mais sobre o que acontecera a Mia e Adam.

1 devaneios :

Femme Trivial disse...

Eu ainda não li o Se eu Ficar porque confesso que não achei o filme nada de especial (shame on me).