Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 1 de março de 2017
Autor: Rick Yancey
ISBN: 9789722355889
Edição ou reimpressão: 07-2015
Editor: Editorial Presença
Páginas: 272

Sinopse:
É a derradeira batalha entre a vida e a morte, a esperança e o desespero, o ódio e o amor.
A Terra foi invadida por extraterrestres - os Outros -, que têm como único objetivo o extermínio de toda a população do planeta. Sem aviso, lançaram quatro vagas de destruição que devastaram parte da humanidade. Cassie Sullivan e os seus companheiros contam-se entre os poucos que sobreviveram.
Agora, com a espécie humana quase extinta e com uma quinta vaga em marcha, os jovens têm de tomar uma decisão crucial: enfrentar o duro inverno e ficar à espera que Evan Walter regresse, ou partir à procura de mais sobreviventes antes que o inimigo se aproxime demasiado - porque o próximo ataque é mais do que possível, é inevitável. Ninguém é capaz de prever até onde os Outros podem descer, nem estes sabem o quanto a humanidade se pode erguer.
O Mar Infinito é o segundo volume da trilogia A 5.ª Vaga.


Opinião:
Depois do primeiro título desta trilogia e apesar de não ter achado a narrativa nada de especial, estava muito curiosa para saber o que iria acontecer. As personagens aparentavam ainda ter muito a crescer, especialmente o nosso "Zombie" que me prendera imenso no primeiro livro e que neste livro quase desaparece.

Finalmente Cassie está reunida com o irmão. Já poderá cumprir a promessa que fizera ao pai e protegê-lo das vagas o melhor que conseguir. E para isso já não está sozinha, mas sim com um grupo de crianças soldado que apenas pensam em lutar e destruir aqueles que lhes tiraram a infância e inocência.

Enquanto todas estas questões flutuam na mente deste novo (e maior) grupo, Cassie aguarda o regresso de de Evan, por quem está completamente derretida e a quem deve a vida do irmão e a sua.

Muito sinceramente, eu já não achei tanta graça quando isso ao primeiro livro (que sei que muitos adoraram). Aliás, este livro, que para mim ainda foi mais fraco, tirou-me grande parte da vontade de querer continuar a acompanhar a trilogia. Cassie, supostamente a grande protagonista, é um pãozinho sem sal neste volume e só isso, deita água abaixo grande encanto da narrativa. Evan, a personagem que torna Cassie em alguém interessante, está desaparecido grande parte do livro e nota-se logo a falta de uma peça fulgrar na história.

Quem salva o barco de se afundar é Ringer. Uma personagem que chama de imediato a atenção no primeiro livro pela forma rápida e despreocupada que tem em lidar com as coisas, Ringer é capaz de desfazer quem quer que lhe faça frente, mesmo que este alguém seja uma suposto amigo. Mas para os verdadeiros acaba por ser simpática e tenta protegê-los a todo o custo, o que muitas vezes quase lhe custa a vida. Ringer foi a vida de toda esta narrativa. Os seus pensamentos afiados e determinação salvaram, na minha opinião, algo que estava prestes a afundar. E o seu pequeno romance com Razor foi mesmo querido, apesar do final.

Um livro que ficou muito aquém das expectativas e não me parece que vá continuar a ler a coleção.

0 devaneios :