Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo #1

Passatempo #1
Até 24 de dezembro

Passatempo #2

Passatempo #2
Até 27 de dezembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 26 de novembro de 2013


Fala-nos um pouco sobre ti.
Nasci em 1982 em Lisboa e permaneço moradora da cidade até hoje. Formei-me como contabilista no ISCAL e percorri esse percurso até 2012. Escrevo desde que aprendi a escrever e leio desde então, frequentando vários cursos de escrita onde me permitiu descobrir que escrever não era apenas um hobbie, mas antes uma característica inata que não conseguia mais suprimir. Contra qualquer obviedade assumi a profissão de escritora.

Como entrou a escrita no teu dia a dia?
A escrita entrou no meu dia-a-dia quando a empresa onde trabalhava como contabilista foi vendida e os funcionários despedidos. Dediquei-me a full-time à literatura e retomei seriamente a escrita de “A Linha Ténue do Passado” que desenvolvia esporadicamente até então. Desde essa altura, passando pelas respostas positivas de algumas editoras, e finalmente até nascer fisicamente esta obra no meu mundo; nunca mais parei de escrever preenchendo agora todos os meus dias com o que acho que devo fazer.

Como te sentiste ao tornares-te uma autora publicado?
Senti-me como se tivesse realizado um sonho impossível. Durante muitos anos escrever era apenas um hobbie quase secreto, nunca pensei na possibilidade de poder transformá-lo em algo público. Foi uma sensação de nascimento quando toquei pela primeira vez no meu primeiro livro editado.

Identificas-te em algumas das tuas personagens?
Acho que inevitavelmente todas as personagens têm um pouco de mim, mas talvez na Maria seja mais evidente a semelhança com uma parte da minha personalidade.

Quais são as tuas referências e inspirações enquanto escreves?
A história Mundial. O meu fascínio pela história e o facto de querer estar presente em épocas e lugares em que nunca vivi, leva-me a estudá-las e a preencher o espaço vazio que todos encontramos na história quando não a presenciamos, com uma forte imaginação.

Qual é que achas que é o papel da blogosfera em geral na divulgação literária?
Felizmente que existe. Acho que para o bem e o mal, as diversas opiniões sobre uma obra fazem com que ela ganhe vida. Mostrando mais “sinopses” de uma obra com outros olhos para que o leitor tenha uma ajuda extra na escolha de adquirir ou não um livro.

Tens recebido feedbacks dos teus leitores na descoberta da tua escrita?
Felizmente tenho recebido muitos feedbacks e até à data todos positivos. Para mim, como escritora, o verdadeiro prazer de escrever é sentir o entusiasmo dos leitores aquando da leitura. Ouvi-los descrever “cenas” como se de um filme já se tratasse, imitar personagens que lhes tocaram mais o amago, a melancolia que lhes deixa o acabar do de ler o livro, a rapidez com que lêem um livro com quase 400 páginas, e a pressa que me têm demostrado em ler a próxima obra. Em suma, tem sido uma experiencia fascinante e gratificante.

Tens algum plano literário para o futuro?
Tenciono não demorar muito mais que um ano a editar o segundo romance. O próximo já está na fase de investigação, e felizmente este, também me permite fazer entrevistas. Será outro romance histórico, mas desta vez sobre a guerra do ultramar. Poderão sempre consultar os avanços desta próxima obra em facebook.com/monica.cortesao.goncalves.

1 devaneios :

Maria Falé disse...

Ola obrigada pela sua visita! De facto a página do facebook esteve com um problema mas já se encontra visivel: https://www.facebook.com/pages/Chocolate-com-Pimenta/396212660474890

Beijinhos e apareça sempre :)