Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011
Autora: J.R. Ward
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 434
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724619446

Sinopse:
Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual - seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Possuído por uma criatura mortífera, Rhage é o mais perigoso membro da Irmandade da Adaga Negra.

Na irmandade, Rhage é o vampiro com o apetite mais forte. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir aos impulsos e o amante mais voraz - pois dentro dele arde uma maldição feroz imposta pela Virgem Escrivã. Refém do seu lado mais obscuro, Rhage receia as vezes em que o seu dragão interior é libertado, tornando-o um autêntico perigo para todos os que o rodeiam.

Mary Luce, uma sobrevivente das teias mais trágicas da vida, é atirada, sem querer, para o mundo vampírico, ficando dependente da protecção de Rhage. Vítima da sua própria maldição fatal, Mary não está em busca de amor. Perdeu a fé nos milagres há muitos anos. Contudo, quando a intensa atracção animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que deve ligar Mary a si próprio. E, enquanto os seus inimigos se aproximam, Mary luta desesperadamente para ganhar a vida eterna junto daquele que ama...
 
 
Opinião:
Guerreiros imortais, belos e amaldiçoados. Existe de tudo nesta maravilhosa saga! Mary trabalha numa linha de apoio, onde ajuda quem tem tendências suicidas. Tendo anteriormente sobrevivido a um cancro, sente que é a pessoa mais indicada para ajudar quem liga, pois já provou na pele essa vontade de deitar tudo fora e descansar para sempre sem a doença. É assim que capta a atenção de um rapazinho que a segue, dizendo que não a quer magoar, apenas quer ajuda. Dizer não é bem o termo correcto. Esse rapaz é mudo e Mary liga-o a uns telefonemas que tem recebido em que não se ouve resposta alguma, apenas uma respiração leve e enigmática. É assim que fica amiga desse rapaz. Mas o que é uma simples amizade de apoio mútuo, transforma-se em algo mais quando Bella, uma amiga de Mary, chega no momento em que esta está a falar com o rapaz, sentido-lhe um estranho cheiro característico da sua espécie, sendo Bella uma vampira.
 
Tentando ajudar o rapaz, levam-no aos membros da Irmandade de Adaga Negra, embora nessa altura Mary não soubesse disso. É aí que conhece Rhage, que logo deste o começo se interessa por ela, estranhando de o simples facto de ouvir a sua voz não o deixar indiferente. Rhage é dos mais violentos e perigosos guerreiros. Amaldiçoado há já muitos anos, tem dentro de si um monstro que se não for alimentado de diversas formas - desde cansaço físico até sexo -,  o possui de uma forma inimaginável e nesses momentos nem os seus irmãos da irmandade se atrevem a aproximar!
 
Tinha este livro na minha estante já há um tempinho, mas o tempo para lhe pegar tinha sido pouco ou até mesmo nenhum. Apenas posso dizer "Bolas! Porque é que não o li mais cedo!?". Rhage é um guerreiro da irmandade conhecido pelo seu temperamento forte e estímulos que têm que ser saciados a tempo. Tendo já o seu número infinito de conquistas e zero lutas perdidas é uma mais valia para a Irmandade da Adaga Negra, mas uma mais valia que não convem descuidar-se das suas "necessidades". Mas estas necessidades não lhe dão prazer algum, sendo uma forma de acalmar a maldição dentro de si e de não fazer o que mais medo lhe causa em todo o mundo... magoar os amigos quando possuido pela maldição. Esta é sem dúvida uma boa personagem, com os seus problemas e cuja sensibilidade final é diferente de tudo o que pensávamos que esta personagem era! Mary também é uma boa personagem. Decidida, lutadora e sempre pronta a ajudar, é uma coração mole no que toca aos outros, mas tenta-o fortalecer para si própria.
 
Mais um excelente livro da autora e sem dúvida uma das grandes apostas desta editora!

0 devaneios :