Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Prometes Amar-me?" de Monica Murphy

Passatempo

Passatempo
Até 23 de Julho

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sábado, 12 de março de 2011
Autor: Terry Pratchett
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 304
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896372996

Sinopse:
Profunda, mordaz e repleta com o inimitável humor satírico de Terry Pratchett, esta é uma aventura espantosa que, de uma forma muito literal, vira o mundo do avesso.

No dia em que o mundo acaba o jovem Mau vai a caminho de casa, vindo da Ilha dos Rapazes. Em breve, será um homem. É então que chega uma onda enorme, ar rastando atrás de si a noite escura e trazendo também um navio, o Doce Judy. Quando a marcha do navio é travada com estrondo, apenas uma alma sobrevive (ou duas, incluindo o papagaio). A aldeia desapareceu. A Nação, tal como a conhecia, desapareceu. Resta apenas o jovem Mau, que não veste quase nada, uma rapariga dos homens-calças, que veste demasiado, e um monte de mal-entendidos. E também grande quantidade de não-saber-o-que-fazer. Ou lá como se diz. Juntos, deverão construir uma nova Nação a partir de fragmentos. E construir uma nova história.

Mas...
QUEM GUARDA A NAÇÃO? ONDE ESTÁ A NOSSA CERVEJA?
...a velha história não se limitará a desaparecer pacificamente, pelo menos enquanto os Avôs tiverem voz. E Mau terá de olhar o passado antes de conseguir encarar o futuro.
 
 
Opinião:
Depois de ter lido o livro "Os Homenzinhos Livres" fiquei fã deste autor e decidida a ler mais alguns livros publicados por este. Mal me surgiu a oportunidade de ler este novo livrinho agarrei-a imediatamente!
 
Mau vai finalmente fazer a transição de rapaz para homem! Vai rever familiares e amigos que já passaram por esta transformação há muito e vai puder fazer coisas de homem. Este é um momento de grande felicidade para Mau, mas tudo muda quando ao fazer o teste para provar que merece a transição e ao largar a sua alma de rapaz, uma grande onda aparece, levando com ela tudo por que Mau sonhava e queria alcançar! A Nação (onde estão todos os homens), já não tem o seu esplendor! Foram todos engolidos pela onda e desapareceram para sempre. Mau entra em desespero, agora já não era rapaz visto que essa sua alma já tinha abandonado o seu corpo... Mas para piorar a situação devido à onda não tinha ninguém para realizar a cerimónia onde lhe era dada uma alma de homem!
 
Enquanto tais problemas afligem Mau, a grande onda trouxe também para a ilha um grande navio, o Doce Judy.  Dos seus tribulantes apenas uma pessoa sobreviveu, uma estranha rapariga dos homens-calças (homens-calças é o nome que o povo de Mau chama a quem usa calças, a quem podemos classificar como as pessoas "mais civilizadas").  Com línguas diferentes, com maneiras de pensar diferentes e de agir ainda mais distintas, Mau e a rapariga esforçam-se todos os dias para se compreenderem e se ajudarem a sobreviver numa ilha assolada por tal catástrofe natural.
 
É assim que com o tempo vão encontrando outras pessoas que falam a mesma língua de Mau e até uma que sabe minimamente a língua da rapariga, começando assim uma nova Nação, uma Nação unida e decidida a sobreviver.
 
Adorei este livrinho! Pratchett tem uma escrita que só posso classificar como mágica e uma imaginação que é como um doce para qualquer amante de livros!! Com uma história cheia de eufemismos, cheia de sinceridade e com muita inocência, Pratchet fala-nos de amor de uma forma lindíssima e mostra-nos uma maneira de ver o mundo como não há igual. Quando mais à frente no livro descobrimos o porquê da cuspidela para fazer a cerveja e a música que a acompanha, como a palavra "preto" pode alterar tanta coisa e como por vezes as maiores descobertas estão onde menos esperamos, apenas conseguimos abrir a boca de admiração e surpresa e ficar simplesmente apaixonados pela originalidade do autor.
 
Posso dizer que adorei e que este é um livro que nos transporta para um mundo paralelo, um mundo meio irónico e que me irá ficar na memória.

0 devaneios :