Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 5 de abril de 2013
Autor: James Patterson
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 384
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626080
Coleção: Maximum Ride

Sinopse:
Passaram 24 horas desde que Max e o seu bando escaparam do Instituto, em Nova Iorque. Os seis amigos com poderes extraordinários — são 98% humanos e 2% pássaros — continuam a emocionante procura dos seus pais e da verdade sobre quem realmente são.
Embora perseguidos pelos medonhos Erasers, os seis amigos tentam levar uma vida normal, com a ajuda de uma agente do FBI. É assim que voltam a estudar e que Max se apaixona por um rapaz, tentando a todo o custo não desvendar os seus poderes…
Mas para este bando não existem dias normais. Max apercebe-se de que estão a ser alvo de uma emboscada e que terão de abandonar a escola. E a situação é ainda mais grave — ela e os cinco amigos devem, supostamente, salvar o mundo. Mas salvá-lo de quem? Quando? E como?


Opinião:
Vou ser sincera... não li o primeiro livro desta saga. Mas a curiosidade foi tanta, mas tanta após ler os comentários existentes. Além disso dizeram-me que mesmo sem ler o primeiro livro percebia a história, por isso não resisti a começar a ler este livro.

Max e os seus companheiros fugiram do Instituto. Depois de resgataram a pequena Angel, uma das prodígio do grupo, agora têm que fugir para longe daqueles que os querem estudar e para isso têm que fugir dos Erasers, os guardas geneticamente modificados do local. Max viaja agora com um peso na sua mente... matou o seu irmão, Ari, o seu pequeno irmão de sete anos! Ou pelo menos isso era o que ela pensava até serem atacados por um novo grupode Erasers voadores! Cujo líder era nem mais nem menos do que Ari. Um novo Ari, que deixara a infância para trás e agora estava cruel, frio e vingativo.

Mas se os nossos companheiros esperavam apenas essas surpresas, enganaram-se bem! Desde novos sentimentos revelados devido à chegada da adolescência a alguns dos nossos membros mais velhos do bando, passando por descobertas assustadoras quando ao verdadeiro motivo da sua modificação genética, à descoberta de novos chefias do lado dos maus da fita, este é um livro que me surpreendeu.

Sim, posso dizer que mesmo não tendo lido o primeiro livro percebi tudo o que se estava a passar neste livro e foi fácil acompanhar a história, mesmo tendo esta um ritmo alucinante, em que os nossos heróis não conseguem estar parados um segundo sequer, havendo sempre algum tipo de problema a persegui-los, desde pessoas que os querem matar, pessoas que os querem estudar, a pessoas que acham que eles são giros e querem namorar com eles (não nos podemos esquecer do título do livro, ou seja, os nossos protagonistas estiveram durante uns tempos numa escola "normal" e que alguns deles são adolescentes com hormonas aos saltos). Mas embora o ritmo de toda a leitura seja alucinante, impedindo-nos de respirar por um segundo que seja, este é um ponto muito positivo, pois impele-nos a querer ler mais e mais, pois a escrita do autor faz com que seja fácil acompanhar toda a ação.

Gostei do crescimento de Max neste livro e todo o processo que ela passa (essencialmente psicológico) relativamente ao seu lugar como líder do grupo. Max começa lentamente a duvidar das suas decisões e da sua chefia, o que acaba por complicar a dinâmica do grupo que sempre a viu uma das mais velhas, sábias e fortes do grupo. Chega mesmo a haver uma passagem em que a pequena Angel ironicamente diz a Max que ela estava melhor para chefe do grupo, pois de todos é a que tem as habilidades mais úteis, especialmente a de manipular as ações e sentimentos das pessoas.

Também gostei muito de Iggy e tive imensa pena dele neste livro, quando descobriu os seus pais. Iggy, um rapaz pertencente ao grupo e cego, pensa que descobre os pais, ao descobrir um casal cujas semelhanças consigo são demasiadas para ser simples coincidência (pelo menos assim pensam os seus companheiros). Feliz, a julgar que finalmente teria uma vida normal, Iggy vai ter com esse casal e acaba por ficar em casa deles, até estes o considerarem mais uma fonte monetária do que o seu filho que havia sofrido imenso e precisava de proteção.

Enquanto isso, outra personagem muito aprofundada foi Ari e a sua constante luta pelo lugar no coração do pai, Jeb, outra personagem muito curiosa de quem quero saber mais nos próximos livros! Ari sempre reparou nos olhares que Jeb lançava a Max, a sua irmã. Olhares esses que Ari nunca recebia. Olhares de orgulho que Ari queria a todo o custo receber! Para isso Ari decide matar Max para o pai apenas olhar daquela forma para ele, mas ao longo de todo o livro começamos a perceber a dinâmica de pensamento do pequeno Ari, que embora tenha nas mãos uma missão "de gente crescida", tem apenas 7 anos de vida. Sete anos esses que acabam por se notar na sua forma de pensar em atrair a atenção do pai... e de Max!

Um livro com uma velocidade louca mas com uma escrita que permite acompanhar todos os fantásticos acontecimentos. Aconselho!

0 devaneios :