Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo

Passatempo

Passatempo
Resultado!!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 14 de junho de 2013
Autora: Elizabeth Hoyt
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 372
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897260575

Sinopse:
Durante anos, Melisande Fleming amou Lorde Vale de longe… vendo-o seduzir uma sucessão de amantes e, uma vez, entrevendo a intensidade de sentimentos sob o seu exterior despreocupado. Quando ele é abandonado no dia do casamento, ela enche-se de coragem e oferece-se para ser sua mulher.
Vale tem todo o gosto em desposar Melisande, nem que seja apenas para produzir um herdeiro. Porém, tem uma agradável surpresa: uma dama tímida e recatada durante o dia, ela é uma libertina durante a noite, entregando-lhe o seu corpo… mas não o seu coração. Decidido a descobrir os segredos de Melisande, Vale começa a cortejar a sua sedutora mulher - enquanto esconde os pesadelos dos seus dias de soldado nas Colónia que ainda o atormentam. No entanto, quando uma mortífera traição do passado ameaça separá-los, Lorde Vale tem de expor a sua alma à mulher com quem casou… ou arriscar-se a perdê-la para sempre.


Opinião:
Já passou imenso tempo deste o primeiro livro desta saga foi lançado, por isso admito que não me lembro de certos pormenores aí fornecidos. Mas visto esta ser uma saga cujos livros se podem ler de uma forma independente, tal não constituiu problema algum.

Lorde Vale foi deixado no altar. Mais uma vez as noivas parecem fugir-lhe entre os dedos como se ele tivesse algum tipo de problema, algo que sendo rico e bem parecido numa pensou ter. Mas mal tal ocorre recebe uma proposta algo ousada de Melisande. Esta propõe-lhe algo, que este case com ela. Da parte dele resolvia o problema de andar atrás de alguém que queira casar com ele para produzir um herdeiro. Da parte dela, consegue finalmente alguma independência, algo que não tem em sua casa.

Lorde Vale finalmente casa e vai cumprir os seus deveres conjugais, algo que para ele era o verdadeiro propósito do casamento. E é aí que descobre que Melisande é uma pessoa totalmente diferente à noite da rapariga reservada que conheceu durante o dia (mesmo tendo feito tal proposta). Admirado com tal mudança, Vale decide que quer conhecer melhor Melisande e descobrir afinal que pessoa é a sua esposa.

Este livro surpreendeu-me e gostei muito mais dele do que do livro anterior. Achei este livro mais envolvente, liguei-me mais às personagens e diverti-me mais com este do que com o anterior. Vale é um homem que é assombrado constantemente pelo seu passado, arranjando diversas formas para se proteger dele. O facto de não se aproximar em demasia de Melisande é uma dessas proteções. Já Melisande, apesar de saber que o casamento por parte do lorde não fora por amor, queria ter uma vida conjugal minimamente normal e faz tudo o que consegue para se ligar mais a Vale e por ficar a conhecê-lo mais do que antes, quando o observava em bailes sem este dispensar um segundo olhar sobre ela.

Achei que a grande reviravolta do livro foi quando Melisande descobriu os verdadeiros receios de Vale, foi aí que houve o verdadeiro clique, pois acontece que Vale apenas consegue dormir no chão, tapado com um simples cobertor. Tal é uma consequência dos diversos anos como soldado, em que dormia na terra, sendo o chão de uma casa já um grande conforto. Um costume que Vale não queria que ninguém conhecesse, pois poderiam considerá-lo louco, ou com algum problema, pelo menos na lógica dele. Ao ver que Melisande compreendia perfeitamente o que ele estava a fazer, sem o julgar, acabou por se criar algo entre eles naquela noite e deve ter sido das melhores partes do livro para mim.

Outra coisa que adorei foi o romance entre a empregada de Melisande, uma rapariga doce e tímida e o empregado de Vale, um homem enorme que esteve com ele no exército, sendo o tipo de pessoa com que ninguém se quer meter numa briga, pois iria perder mesmo antes de o combate começar. Achei um romance super engraçado, pela forma como ela estava sempre a implicar com ele, enquanto que ele apenas a achava estranha e diferente, fazendo tudo para a proteger, mesmo que ela não se apercebesse.

Um livro que recomendo para os apaixonados pelo género!!

0 devaneios :