Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"A Química do Amor" de Emily Foster

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

quinta-feira, 26 de junho de 2014
Autor: Erik Axl Sund
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 368
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722526159

Sinopse:
A psicoterapeuta Sofia Zetterlund está a tratar dois pacientes fascinantes: Samuel Bai, um menino-soldado da Serra Leoa, e Victoria Bergman, uma mulher que tenta lidar com uma mágoa profunda da infância. Ambos sofrem de transtorno dissociativo de personalidade.
A agente Jeanette Kihlberg, por seu lado, investiga uma série de macabros homicídios de meninos em Estocolmo. O caso está a abalar a investigadora, mas não tem tido grande destaque devido à dificuldade em identificar os meninos, aparentemente de origem estrangeira.
Tanto Jeanette como Sofia são confrontadas com a mesma pergunta: quanto sofrimento pode um ser humano suportar antes de se tornar ele próprio um monstro?
À medida que as duas mulheres se vão aproximando cada vez mais uma da outra, intensificam-se os segredos, as ameaças e os horrores à sua volta.


Opinião:
Esta capa está absolutamente fenomenal! Super misteriosa e até um pouco assustadora, promete que estamos perante um livro absolutamente fantástico com os ingredientes de um policial psicológico. E ao ler a sinopse confirmei precisamente isso, o que me aumentou ainda mais a curiosidade. Este foi daqueles livros que mal vi nas livrarias soube que tinha que o ler!

Jeanette Kihlber é uma agente da polícia conhecida pela sua eficiência naquilo que faz e por ser das poucas mulheres a ter um posto tão importante naquela esquadra. Casada com um artista plástico que não faz outra coisa senão começar quadros que acabam de algo forma por ficar sempre inacabados, este é um homem sonhador que acha que o dinheiro cresce das árvores e não repara no cansaço crescente bem visível em Jeanette devido a esta ter que sustentar sozinha a família, a que pertence mais um filho.

Sofia Zetterlund é uma psicoterapeuta muito boa naquilo que faz, devido à sua calma inerente e a um sentido de responsabilidade muito elevado. Vive com um homem que diz amar, embora esteja constantemente a pensar em outro amor antigo. Sofia tem pacientes muito interessantes que vamos conhecendo ao longo de todo o livro, especialmente Victoria Bergman e um rapaz da Serra Leoa, Samuel Bai, ambos tendo sofrido atrocidades quando eram simples crianças que deveriam brincar e ser felizes.

Quando um estranho e assustador assassino se encontra à solta, assassinando crianças de forma fria e sem coração, é Jeanette que quer provar que o assassino é o mesmo e que os casos das diversas mortes não são casos soltos. Mas é Sofia que poderá ter a chave para o mistério, através dos seus estranhos e peculiares doentes.

Adorei! Este é um livro frio e cru, onde o autor descreve de uma forma muito direta e sem floreados tudo o que acontece, inclusive atos que arrepiam qualquer um. É um livro que devido aos atos horripilantes descritos em junção com a escrita do autor, darão a volta ao estômago de muitos leitores, embora eu deva afirmar que apesar disso é um género que adoro. As personagens femininas principais estão muitíssimo bem descritas e acabamos por sentir uma grande afinidade por elas e pelas suas ações ao longo de todo o livro. As suas vidas pessoais acabam por ser as nossas vidas pessoais e os seus dramas acabam por nos deixar preocupados com elas.

Também adorei as personagens de Samuel e Victoria, dois dos doentes de Sofia. Dois doentes que sofrem de personalidade múltipla, uma doença que acabou por ser explorada de forma fantástica pelo autor, tornado estas personagens muitíssimo curiosas e fascinantes! O final... fantástico! Não estava nada à espera da reviravolta final embora quando esta aconteceu tudo começara a fazer sentido, tudo se começou a interligar.

Sem dúvida alguma um excelente livro, que recomendo a todos sem reservas algumas, embora seja um livro muito forte do início ao fim.

0 devaneios :