Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Prometes Amar-me?" de Monica Murphy

Passatempo

Passatempo
Até 23 de Julho

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

segunda-feira, 21 de julho de 2014
Autores: Lisa Tuttle, George R. R. Martin
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 336
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896375225

Sinopse:
Ao descobrirem neste novo planeta a habilidade de voar com asas de metal, os eds voadores de asas prateadas tornam-se a elite e levam a todo o lado notícias, canções e histórias. Atravessam oceanos, enfrentam as tempestades e são heróis lendários que enfrentam a morte a cada golpe traiçoeiro do vento. Maris de Amberly, filha de um pescador, foi criada por um voador e nada mais deseja do que conquistar os céus de Windhaven. A sua ambição é tão forte que a jovem desafia a tradição para se juntar à elite. Mas cedo irá descobrir que nem todos os voadores estão dispostos a aceitá-la e terá de lutar e arriscar a vida pelo seu sonho. Conseguirá Maris vencer ou tornar-se-á uma testemunha do fim de Windhaven?


Opinião:
George Martin é um autor mundialmente conhecido. Na altura em que comecei a ler os seus livros este apenas era conhecido por eles e pelo seu humor muito próprio. Agora quem não lê também o conhece pela série A Guerra dos Tronos, uma série que conseguiu ultrapassar as visualizações da série Sopranos, tornando-se na série de maior sucesso da cadeia televisiva HBO. Por isso não é surpresa alguma que quando vi este livro, um livro diferente da saga da Guerra dos Tronos, tenha ficado cheia de curiosidade em lê-lo. Admito que ler o nome da autora Lisa Tuttle não me chamara atenção alguma, afinal de contas nunca tinha lido nada dela antes deste livro, já o nome de George Martin foi algo totalmente diferente.

Maris de Amberly é uma dos presos à terra. Num mundo constituído por imensos diferentes arquipélagos, onde a comunicação urgente é feita pelos voadores, Maris sonha ser um destes. Um voador é uma pessoa que tem na sua pose umas asas que coloca e com a ajuda dos ventos característicos daquele mundo, voa entre ilhas, entregando mensagens entre os chefes das ilhas e outras pessoas importante, mensagens desde datas de reuniões a mensagens de guerra. Estas asas são passadas dentro da mesma família de geração em geração, o que impede qualquer preso na terra de experimentar a sensação mágica de voar, podendo apenas sonhar com isso. Mas Maris acaba por ter muita sorte. Num dia como qualquer outro ajuda um voador a aterrar (os presos à terra ajudavam os voadores a aterrar porque diziam que tocar nas asas trazia sorte) e esse voador acaba por gostar muito de Maris, adotado-a quando a sua mãe morre e fica sozinha no mundo.

Muitos anos passam e Maris está prestes a dizer adeus às asas. Apenas as utilizava porque o seu pai adotivo, o voador que a adotara, não as podia utilizar mais, mas este tinha um filho que estava prestes a entrar na idade de usar as asas. Visto não ser verdadeiramente da família, Maris tem que dizer adeus à asas e entregá-las ao irmão que não quer de alguma maneira usá-las, sonhando ser um cantor e não um voador. É aí que Maris decide ir contra os costumes, criando uma crise política que dura demasiados anos, atingindo imensas pessoas diferentes.

Adorei este livro. Admito que estava com receio. Ao ler o nome George Martin uma pessoa fica sempre com altas expectativas e por vezes essas expectativas podem arruinar-nos totalmente a leitura e era esse o meu medo. Um medo que acabou por não se realizar. Este livro é absolutamente fantástico e acaba por criar um novo livro cheio de personagens muito importantes para todo o desenvolvimento e ricas em detalhes. A personagem mais aprofundada é sem dúvida Maris, que leva com ela todos os medos e sonhos dos presos à terra, mas tem coragem em falá-los em voz alta, querendo criar uma sociedade mais justa em que as pessoas poderão sonhar em ser algo mais do que apenas aquilo para que supostamente nasceram. É uma personagem que vemos crescer, desde criança até uma pessoa no seu leito de morte e vimos como esta muda de ideais à medida que envelhece, que começa a compreender melhor as suas escolhas e como estas em muito estão relacionadas com a guerra que ocorre neste mundo, WindHaven.

Mas não é apenas Maris que interessa neste romance. Apesar de este ser totalmente contando do seu ponto de vista, temos Val. Um rapaz que queria ser voador e que era um preso à terra. Um rapaz que fora injusto em criança, tendo depois todos os voadores a virarem-se contra eles e a odiá-lo. Um rapaz que é um dos grandes pilares da guerra travada neste livro, querendo provar o ponto de vista que Maris debatera quando era nova. Um rapaz com uma maneira de ser demasiado difícil e que odiava todos os que o rodeavam.

Este é um romance rico em personagens, rico em diálogos e rico em cenário. É um mundo muito bem desenvolvido e a crise política que acaba por ultrapassar pode ser em muitos casos comparável com crises que hoje em dia assolam o nosso mundo. Sem dúvida alguma um livro que recomendo não apenas aos fãs de George Martin, mas a todos aqueles que adoram um bom livro de fantasia com personagens fantásticas e uma crise política absolutamente fantástica. Sem dúvida alguma que estes autores criaram uma dupla fantástica! Recomendo!

0 devaneios :