Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Desejo Concedido" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015
Autor: David Safier
Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 360
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896575885

Sinopse:
Varsóvia, 1943. Mira, uma jovem de 16 anos, sobrevive graças ao contrabando de alimentos no gueto onde os nazis aprisionaram os judeus. O seu único objectivo é o de proteger a mãe e a irmã mais nova. Quando os habitantes do gueto começam a ser deportados para os campos de concentração, Mira junta-se à Resistência. Na maior aventura das suas vidas conseguem fazer frente às SS muito mais tempo do que haviam imaginado. 28 dias. 28 dias nos quais Mira terá de decidir a quem pertence o seu coração. A Daniel, um rapaz que toma conta das crianças órfãs, ou a Amos, um membro da Resistência, cujo objectivo é matar tantos nazis quanto possa.
David Safier arrancou sorrisos de milhões de leitores em todo o mundo com Maldito Karma. Agora leva-o ao limite da emoção com um grande romance, sobre o amor e a coragem, passada num dos episódios humanos mais esmagadores da História.


Opinião:
O autor David Safier tem surpreendido todos com os seus livros cheios de humor e grandes lições de moral. Livros que prendem do início ao fim e que são perfeitos para passar um bom bocado, soltando umas quantas gargalhadas. Apesar de existirem imensas pessoas que o consideram um dos melhores autores dentro do género, a mim nunca me prendeu a 100%. Não sei se é por não ser bem o meu género ou se está relacionado com outra coisa, mas decidi dar uma nova oportunidade ao autor. Quando vi este novo livro do autor, desta vez com um tema pouco dado a brincadeiras, não resisti. Queria comprovar se a minha pequena implicância estava relacionada com o género literário ou com o próprio autor e depressa descobri que afinal está relacionado com o género literário, pois ADOREI este livro.

Mira é uma rapariga com apenas 16 anos recentemente feitos. É uma jovem judia na pior altura para se ser dessa religião. Mira vive com a sua pequena irmã, uma rapariga sonhadora e uma excelente contadora de histórias e com a mãe, uma mulher que aparenta muito mais idade do que aquela que tem na realidade, uma mulher que vive numa solidão constante deste que o marido a abandonara para fugir da opressão alemã. Sendo a filha mais velha e sabendo da depressão da mãe, é Mira que faz todos os possíveis para trazer alimentação e roupas para casa. Abençoada com uns lindos olhos verdes, consegue passar por polaca, movimentando-se por Varsóvia e entrando no mundo do contrabando.

Todos pensavam que mais tarde ou mais cedo as coisas iriam melhorar no gueto de Varsóvia, o pequeno espaço a que os judeus estavam confinados. Mas depressa começam a descobrir que não é bem assim, quando propostas estranhas começam a ser feitas para sairem daquele lugar. Propostas que inicialmente parecem interessantes mas depois começam a assustar todos os habitantes. Mira quer lutar a todo o custo, quer ser feliz, quer viver a sua vida de 16 anos, mas parece que o mundo não a quer deixar...

Adorei este livro! Foi um livro que me marcou e que se descreve pela simples frase "Que tipo de pessoa cada um quer ser?". Todo o livro gira em torno dessa pergunta, das escolhas que as pessoas fazem, das ações que tomam e dos seus sentimentos após tomarem alguma opção. Neste livro vemos como boas pessoas tomam decisões frias e cruéis e como estas escolhas as moldam e mudam. Como vivem com essas escolhas que fizeram e a sua indeferença/importância. Também existem aqueles que se mantêm pessoas de bem ao longo de toda a narrativa, que preferem sofrer a serem aquela pessoa a quem apontavam anteriormente o dedo.

Apesar de Mira ser a personagem principal e de a história se focar nela, vemos em Mira todos aqueles que sofreram na pele o cerco de Varsóvia. Todos aqueles que tentaram lutar contra a loucura geral que existiu nessa altura. Os que lutaram, os que decidiram que não valia a pena e até mesmo aqueles que decidiram manter-se pacíficos mas escondidos de tudo e todos. Muitas escolhas são avaliadas neste livro e apenas ficamos com a questão de "quem é que tinha razão no meio de toda aquela loucura?".

Personagens de todos os tipos, fortes e fracas de espírito, muitíssimo bem caracterizadas e uma linha de história que nos prende do início ao fim. Existem imensos romances que nos falam dos horrores da segunda guerra mundial, mas nunca tinha lido nenhum sobre o antes, sobre o início de tudo e devo dizer que David Safier cumpriu muitíssimo bem a sua função e que adorei cada página, cada personagem, cada escolha.

Um livro muito bem escrito e o melhor que li até hoje do autor. Sem dúvida que recomendo!

0 devaneios :