Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"Se Conhecessem a Minha Irmã..." de Michelle Adams

Passatempo

Passatempo
Até 3 de Setembro

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

terça-feira, 23 de maio de 2017
Autora: Lindsay Cummings
ISBN: 9789896379315
Edição ou reimpressão: 03-2016
Editor: Saída de Emergência
Páginas: 384

Sinopse:
Semanas após ser capturada, Meadow Woodson foi feita prisioneira da Iniciativa e está prestes a perder tudo em nome da sobrevivência. Tentam quebrá-la e forçá-la à submissão, mas a jovem não tenciona desistir e está determinada em não deixar a Iniciativa vencer. Não importam os obstáculos, atribulações e a dor, tudo irá suportar para proteger a sua família, mesmo que implique perder a vida. Desejoso de obter vingança, Zephyr tem apenas um objetivo em mente: encontrar Lark Woodson, a mãe da rapariga que ama, e a mulher por detrás do segredo do Complexo dos Assassinos.
Mas mesmo que consiga resgatar Meadow, ele terá de tomar a escolha de a seguir em direção ao desconhecido e sacrificar tudo aquilo pelo qual lutou, incluindo a sua própria liberdade... Conseguirão ambos enfrentar a escuridão que os rodeia, derrotar os seus inimigos e, finalmente, encontrar uma luz de redenção e esperança?


Opinião:
Uma capa muito semelhante à do primeiro livro da duologia, mas que nos diz de imediato que iremos ter um maior protagonismo de Zephyr, algo que foi uma boa surpresa. Uma das poucas coleções cujo segundo livro é melhor do que o primeiro.

Meadow foi capturada no final do último volume. Depois de descobrir que é a chave para a sobrevivência do complexo, a sua captura não tem como objetivo matá-la, mas obrigá-la a dar informações preciosas que podem matar aqueles que mais ama. Informações que lhe tentam retirar recorrendo à tortura tanto física e psicológica. Meadow é uma pessoa forte graças ao pai e a todos os seus ensinamentos e este é finalmente o grande momento de pôr esses conhecimentos a uso e de verificar o quão úteis estes são e se a podem ou não salvar.

Enquanto Meadow está presa e a passar o pior bocado da sua vida, Zephyr e os restantes companheiros de viagem tentam descobrir onde e como salvá-la. Mas a coisa não fica fácil quando Zephyr começa a descobrir mais sobre o seu passado e as suas dores de cabeça e apagões constantes. Quando Zephyr começa a perceber que não é um simples órfão, um simples varredor de rua.

Um livro que gostei mais do que o primeiro. Tem mais raiva, sobrevivência, descoberta, escolhas... As personagens centram-se menos no romance neste livro do que no primeiro, têm algo mais real entre elas do que o romance rápido do primeiro volume. As personalidades de todas as personagens consolidam-se e tornam-se mais sólidas e vívidas. O meu único problema com as personalidades foi Meadow e Zephyr serem demasiado iguais. Tirando um mostrar-se mais rijo por fora, a maneira de pensar e agir é muito igual, o que nos capítulos - que são contados dos pontos de vista de ambos - pode ser um pouco confuso.

Uma duologia que demonstrou que esta autora poderá passar de boa para excelente no futuro.

0 devaneios :